HINO A MARINGÁ

Lei Municipal nº 271 de 23/10/1963
Letra de Ary de Lima
Música de Aniceto Matti

I

Quem te avista, nos dias de agora,
Acenando ao porvir da esperança,
Adivinha a floresta de outrora
Que embalou tua vida criança
. Há em ti a grandeza imponente
De um passado que exemplos nos dá:
-Se és glória da Pátria contente,
És orgulho do teu Paraná.

Linda flor, a mais gentil,
Do norte do Paraná,
És orgulho do Brasil,
Nossa amada Maringá (BIS)

II

O teu vulto traduz a mensagem
De um passado coberto de glória,
Arrancado à floresta selvagem
Para eterno viver na história.
Um poema de luz para o mundo
O teu nome sublime será,
E de nosso afeto profundo
Sempre filha serás Maringá.

Linda flor, a mais gentil,
Do norte do Paraná,
És orgulho do Brasil,
Nossa amada Maringá (BIS)

III

Teu encanto de hoje é retrato
Das belezas que Deus espalhou
Como bênçãos do céu sobre o mato
Que a tua grandeza enfeitou.
Há em ti o perfume das flores,
A poesia de todos os ninhos,
E uma luz que acende fulgores,
Clareando teus novos caminhos.

Linda flor, a mais gentil,
Do norte do Paraná,
És orgulho do Brasil,
Nossa amada Maringá (BIS)


CANÇÃO A MARINGÁ

Letra e Música de Joubert de Carvalho

Foi numa léva
Que a cabocla Maringá
Ficou sendo a retirante
Que mais dava o que falá.

E junto dela
Veio alguém que suplicou
Prá que nunca se esquecesse
De um caboclo que ficou

Maringá, Maringá
Depois que tu partiste
Tudo aqui ficou tão triste,
Que eu garrei a maginá

Maringá, Maringá
Para havê felicidade.
É preciso que a saudade
Vá batê noutro lugá

Maringá, Maringá
Volta aqui pro meu sertão
Pra de novo o coração
De um cabloco assosegá.


Antigamente
Uma alegria sem igual
Dominava aquela gente
Da cidade de Pombal

Mas veio a seca
Toda a chuva foi-se embora
Só restando então as águas
Dos meus óio quando chóra


Maringá, Maringá
Depois que tu partiste
Tudo aqui ficou tão triste,
Que eu garrei a maginá

Maringá, Maringá
Para havê felicidade.
É preciso que a saudade
Vá batê noutro lugá

Maringá, Maringá
Volta aqui pro meu sertão
Pra de novo o coração
De um cabloco assosegá.

Maringá 2002
Música incidental: Rap dos 55 anos e o estribilho do hino à Maringá
INTERPRETES:Thiago, Rodrigo e Bárbara (Banda Metrópole), Jayminho (Herança), Daniel (Afrodizia) Participação Especial Vivian Lemos (Londrina) e Cleyton (Banda Poerão).
DIREÇÃO MUSICAL: Paulo Machado (Estúdio MG Áudio) Mauricio Gambi / ACORDEON: Julio Cesar (Herança) / Gravado nos Estúdios MG Áudio (Abril 2002)
IDEALIZAÇÃO: Equipe Maringá FM
Hino a Maringá versão 2002
VIOLÃO: Paulo Machado / INTÉRPRETE: Márcia Mara / DIREÇÃO MUSICAL: Paulo Machado (Estúdio MG Áudio) Mauricio Gambi / Gravado nos Estúdios MG Áudio (Abril 2002)